Rock socks!


Se você acha que meias servem só para esquentar os pés e dar um charme no visual, erraram! O fotográfo britânicoThorm Moore, teve a brilhante ideia de reproduzir capas de discos famosos utilizando meias na composição das artes.

O registro completo do artista, pode ser visto no site: Famous album covers recreated with my socks (capas de álbuns famosos recriadas com minhas meias), onde discos icônicos como dos Strokes, do Velvet Underground, do Primal Scream, do Mettalica e do Pink Floyd ganharam versões divertidas e inusitadas, criadas e registradas por Moore. Vale a pena conferir!

“Is This It” (2001), dos Strokes

“The Velvet Underground & Nico” (1967), do Velvet Underground

“The Dark Side of the Moon” (1973), do Pink Floyd

“Screamadelica” (1992), do Primal Scream

“Black Album” (1991), do Mettalica

Anúncios

Como se fosse ontem…


Brad Elterman teve a adolescência dos sonhos de qualquer jovem nos anos 70. Natural de Los Angeles, em 1974 com 16 anos, ele teve a sorte de fotografar um show de Bob Dylan, a partir dai foi um passo para estar metidos nas melhores festas e inferninhos de Hollywood na companhia de rock stars, astros do cinema e groupies. Mesmo diante de todas as tentações o jovem Brad se profissionalizou e suas fotos correram o mundo, algumas delas podem ser conferidas no livro Like It Was Yesterday: The Photographs of Brad Elterman. Hoje, com 50 anos, Brad relembra os áureos tempos onde as pessoas não mediam esforços para festejar: “Os anos 70 eram um tempo especial, existia mágica. Nos anos 80, tudo começou a perder um pouco a graça”.

O trabalho de Brad chama atenção pelo grau de intimidade que ele tinha com os famosos. Com seu jeito tímido, ganhou a confiança de gente que parecia ser inatingível: “É importante que as pessoas tenham confiança em você. Na época, eu era um adolescente cabeludo e tímido. Era um lance meio parecido com o que acontece no filme Quase Famosos. Por isso fui aceito no circuito dos figurões. Perceberam que eu estava lá como um amigo, sem a intenção de fazer algum tipo de sacanagem ou de me aproveitar das situações”.

Hoje Brad ainda trabalha com fotografia, mas prefere ficar por traz das câmeras, pois não vê sentido em fotografar as celebridades atuais: “Vou fotografar quem? Britney Spears, Paris Hilton? Essa gente não me interessa. Não basta ser celebridade, tem que ter pelo menos um pouco de talento. E não enxergo muito isso hoje em dia”. Faz todo sentido Mr. Elterman…

!974 – Bob Dylan através dos olhos do fotografo.

Bob Dylan e Robert De Niro

John Travolta e Olivia Newton John

Brooke Shields e Gene Simmons – Essa foto foi tirada em 1979 na festa da banda Blondie     na loja Fiorucci em Beverly Hills. A imprensa queria exatamente isso, uma imagem divertida de uma celebridade internacional e um rock star. Os japoneses ficaram loucos, Brooke tinha só 13 anos.

!977 – Debbie Harry, no primeiro show da banda Blondie em Los Angeles no clube Wiskey A Go Go.

Joan Jett no Whiskey A Go Go em 1977.

Tirar uma foto do Bowie era missão praticamente impossível, Brad não era conhecido e somente alguns fotógrafos tinham acesso a ele. Brad ficou sabendo que Bowie estava gravando até tarde no estúdio Cherokee Recording Studios em Fairfax Blvd em  Hollywood, o garoto matou aula e correu logo cedo para a frente do lugar, às seis da manhã ele conseguiu a foto e um bom dia do ídolo.

1981 – Duran Duran no Riot House. Como a banda ainda não conhecia Los Angeles, Brad fez um tour com os caras pela Sunset Strip em seu Mercedes.

1977 – Festa no hotel Beverly Hills.

1978 – Bebe Buel e Stiv Bators, vocalista da banda Dead Boys na festa da Fiorucci em Beverly Hills. A grife Fiorucci era famosa pelas roupas ousadas e pelas festinhas divertidas.

Brad tinha uma grande amizade com os Ramones, frequentavam lugares como Duke’s Coffee House na Santa Monica Blvd e Tropicana Motor Hotel, lugares frequentados por punks e rockers. Joe foi fotografado no estacionamento de um estúdio em Hollywood.

1977 – Cherie Currie fumando em sua cama. A imprensa queria fotos como essa, a intimidade das The Runaways, como Brad era muito amigo das garotas, ele conseguia as melhores poses.

I want your bussiness card! Em 1978, em uma visita do Led Zeppelin a Los Angeles, Brad conseguiu a foto e um xingo de Robert Plant.

1976 – Foto encomendada pelo London Daily Mirror, Rod Stewart paquerando uma garota.

Brad Elterman e seu livro.

Veja mais fotos e histórias no site de Brad Elterman.

Como sair bem na foto – Photoshop analógico


O Photoshop não faz milagre, mas ele chega bem perto. Pivô de grandes discussões, ele segue poderoso, salvando grande parte dos famosos e pobres mortais. Não é novidade para ninguém que os anúncios de moda e maquiagem usam os recursos do Photoshop, pensando nisso, a Make Up Forever fez diferente e lançou a campanha da base HD  com o seguinte Slogan: “Você está olhando para o primeiro anúncio de maquiagem sem retoques”, a promessa da base é cobertura total e o tal efeito Photoshop. Eu ainda não testei, mas falam muito bem e dizem que o resultado é de fato como o prometido. É a mesma base usada no make da Kim Kardashian nesse post.

Outro produto incrível para sair bem na fotos é o primer The Porefessional da Benefit, ele promete disfarçar os poros abertos e deixar a pele mais lisa.

A maquiadora Vanessa Rozan, ensina alguns truques para um make simples porém salvador, digno para sair bem nas fotos:

Olhos

O bege atua como um corretivo e esconde a vermelhidão da região interna dos olhos. Em vez dos dedos, Vanessa recomenda usar um pincel para segurar a pálpebra inferior, evitando tirar a base ou deixar marcas das digitais na pele.

O marrom opaco, que não pode ser muito escuro, deve ser aplicado tanto na pálpebra móvel (aquela que se esconde quando fechamos os olhos), como na região inferior dos olhos, “passo o que sobra no pincel, não precisa pegar mais. O tom mais escuro causa a sensação de profundidade, por isso ajuda a disfarçar o inchaço nos olhos”.

Primer

Rugas finas e poros abertos podem ser disfarçados com o uso do primer antes da base . Ele forma uma película finíssima de silicone e esconde as linhas mais finas, deixando a pele homogênea.

“É como uma argamassa transparente que disfarça as rugas mais fininhas e os poros abertos”, diz Vanessa. O produto deve ser passado em todo o rosto. Áreas com muitas rugas podem ganhar um pouquinho a mais de produto. “Quanto mais passar, maior é a cobertura”, afirma.

Corretivo

O corretivo deve ser exatamente da cor da pele e sumir quando for aplicado, o tom, porém, pode mudar. Os mais amarelados são indicados para esconder manchas avermelhadas e espinhas. Já os alaranjados, cobrem melhor as manchas escuras e as olheiras.

Blush

A ideia é usar este make para dar um ar saudável e fresco, independente da noite mal dormida ou dos espirros. O blush é fundamental para ter uma expressão corada. Aplique-o sobre as maçãs do rosto com um pincel em movimento de caracol. Os tons de pêssego são indicados para dar um ar saudável. “Para parecer que aquilo é seu, que você acordou assim”, diz Vanessa.

Uma dica: em vez de levar o pincel direto ao rosto, Vanessa tira o excesso nas costas da mão. O aspecto deve ser natural, como um “vermelhinho” de Sol. Seguindo a mesma linha, os lábios devem ser rosados.

I don`t see dead people – Capas de álbuns famosos sem os que já morreram


E se tirassem as pessoas que já morreram das capas de discos?

O Tumblr Live! I See Dead People fez isso e publicou algumas capas de álbuns famosos recriadas, sem os músicos que já morreram. O resultado é intenso e as imagens estranhamente comoventes mas muito interessantes. Você consegue identificar os que estão faltando?

The Beatles

Ramones

The Who

ACDC

T. Rex

Nirvana

New York Dolls

The Clash

The Doors

The Beach Boys

  1. The Beatles – George Harrison, John Lennon
  2. Ramones – Dee Dee Ramone, Joey Ramone, Johnny Ramone
  3. The Who – John Entwistle, Keith Moon
  4. ACDC – Bon Scott
  5. T.Rex – Marc Bolan
  6. Nirvana – Kurt Cobain
  7. New York Dolls – Arthur Kane, Jerry Nolan, Johnny Thunders
  8. The Clash – Joe Strummer
  9. The Doors – Jim Morrison
  10. The Beach Boys – Carl Wilson, Dennis Wilson

The Disciplines – James Mollison


A série The Disciples é formada por fotografias realizadas pelo queniano James Mollison ao longo de três anos nos quais ele fotografou fãs em shows de diferentes artistas. O fotógrafo ficou fascinado com a diversidade das tribos que participam destes concertos, principalmente ao identificar a forma como as pessoas utilizam a imagem das celebridades para formar a sua própria identidade. Ao fotografar para a série, James pôde ver como os shows tornaram-se eventos nos quais as pessoas se reúnem com suas “famílias” procurando a chance de reviver sua juventude ou tentar fazer parte de algo que aconteceu antes que nascessem.

James Mollison também é autor da famosa série fotográfica Where Chlidren Sleep .

Fãs Rod Stewart

Fãs Kiss

Fãs Iron Maiden

Fãs Motorhead

Fãs Iggy Pop

Fãs Radiohead

Fãs Oasis

Fãs Marilyn Manson

Fãs Willie Nelson

On The Cover


As capas dos álbuns falam muito sobre o estilo, música e a história das bandas. Aqui eu selecionei algumas que além de serem ícones, são obras de arte, confira:

Pink Floyd – Dark Side Of the Moon 1973

Forte, Icônica e simbólica, A capa foi criada por Storm Thorgerson, designer gráfico e fotógrafo da banda. A ideia inicial era uma foto do Surfista Prateado, a banda recusou e então veio a idéia da dispersão da luz através do prisma que remete as letras e as extravagantes luzes dos shows.

The Velvet Underground – The Velvet Undreground & Nico 1967

Essa arte tornou-se marca registrada tanto de Andy Warhol como do Velvet Underground. O artista criou a famosa capa durante um dos ensaios da banda. Nela, tentou captar a essência das letras de Lou Reed que abusava da palavra sexo das mais estranhas maneiras.

The Rolling Stone – Stick Finger 1971

Novamente Andy Warhol e dessa vez em parceria com o fotógrafo Billy Name. A idéia de abrir um ziper na capa do disco era genial mas a praticidade era 0. O zíper arranhava o vinil e os comerciantes começaram a reclamar obrigando a gravadora mudar a posição do zíper. A língua dos Stones foi usada pela primeira vez nesse álbum, o primeiro da banda na década de 70.

The Beatles – Abbey Road 1969

Essa foto foi feita dia 8 de Agosto de 69 por Ian Macmillan do lado de fora dos estúdios Abbey Road e quem a escolheu foi Paul McCartney. Fato curioso é que essa capa alimentou rumores paranóicos que Paul estava morto. Ao todo, são 12 ‘pistas’ na capa de Abbey Road, que os teóricos da conspiração acreditam “provar” que Paul morreu em um acidente de carro em 1966 e estava sendo interpretado por um ator.

The Strokes – Is This It 2001

Pele nua e couro são elementos um tanto clichês, mas deu certo na foto clicada por Colin Lane. A Capa foi feita enquanto sua namorava desfilava nua pela casa. A capa foi proibida nos EUA e substituída por outra menos ousada.

Kiss – Dressed To Kill 1975

Kiss eternizado por Bob Gruen, uma das fotos mais lindas! A banda foi fotografada numa esquina de Nova Yorque próxima ao estúdio em que gravavam o seu terceiro álbum. Bob emprestou as gravatas, o empresário Bill Aucoin os ternos e a esposa de Bob emprestou os tamancos para o Gene.

Debbie Harry – KooKoo 1978

A beleza de Debbie Harry foi ilustrada por H.R. Giger, artista plástico surrealista dono de um estilo único e marcante pela ousadia, obscenidade e desconstrução. Além de criar o cenário do filme Alien, ilustrou a capa do álbum Frankenchrist, dos Dead Kennedys e Brain Salad Surgery da banda Emerson Lake and Palmer.

Iron Maiden – The Number Of The Beast 1982

Derek Riggs fez essa ilustração para a capa do single Purgatory (do álbum anterior, Killers) a arte era tão boa que a banda preferiu usa-la no álbum seguinte, o The Number Of The Beast. A edição de 1982 apresenta um céu azul, foi um erro ocorrido na hora da impressão que só foi retificado por preto na edição remasterizada de 98.

Nirvana – Nevermind 1991
Kurt Cobain e David Grohl tiveram a idéia enquanto assistiam a um programa sobre partos em baixo d’água. Hoje o bebê da foto, Spencer Elder tem 20 anos e seus pais
receberam na época $200,00 pela foto.
The Rolling Stones – Some Girls 1978
Idealizada pelo artista gráfico Peter Corriston, a capa traz os 5 integrantes maquiados e usando perucas com cortes de cabelo iguais as atrizes Marilyn Monroe, Farrah Fawcett, Judy Garland, Raquel Welch e Lucile Ball. Parte delas ficou ofendida com uso de suas respectivas imagens e ameaçou entrar na justiça contra a banda.