Rock socks!


Se você acha que meias servem só para esquentar os pés e dar um charme no visual, erraram! O fotográfo britânicoThorm Moore, teve a brilhante ideia de reproduzir capas de discos famosos utilizando meias na composição das artes.

O registro completo do artista, pode ser visto no site: Famous album covers recreated with my socks (capas de álbuns famosos recriadas com minhas meias), onde discos icônicos como dos Strokes, do Velvet Underground, do Primal Scream, do Mettalica e do Pink Floyd ganharam versões divertidas e inusitadas, criadas e registradas por Moore. Vale a pena conferir!

“Is This It” (2001), dos Strokes

“The Velvet Underground & Nico” (1967), do Velvet Underground

“The Dark Side of the Moon” (1973), do Pink Floyd

“Screamadelica” (1992), do Primal Scream

“Black Album” (1991), do Mettalica

Anúncios

Como se fosse ontem…


Brad Elterman teve a adolescência dos sonhos de qualquer jovem nos anos 70. Natural de Los Angeles, em 1974 com 16 anos, ele teve a sorte de fotografar um show de Bob Dylan, a partir dai foi um passo para estar metidos nas melhores festas e inferninhos de Hollywood na companhia de rock stars, astros do cinema e groupies. Mesmo diante de todas as tentações o jovem Brad se profissionalizou e suas fotos correram o mundo, algumas delas podem ser conferidas no livro Like It Was Yesterday: The Photographs of Brad Elterman. Hoje, com 50 anos, Brad relembra os áureos tempos onde as pessoas não mediam esforços para festejar: “Os anos 70 eram um tempo especial, existia mágica. Nos anos 80, tudo começou a perder um pouco a graça”.

O trabalho de Brad chama atenção pelo grau de intimidade que ele tinha com os famosos. Com seu jeito tímido, ganhou a confiança de gente que parecia ser inatingível: “É importante que as pessoas tenham confiança em você. Na época, eu era um adolescente cabeludo e tímido. Era um lance meio parecido com o que acontece no filme Quase Famosos. Por isso fui aceito no circuito dos figurões. Perceberam que eu estava lá como um amigo, sem a intenção de fazer algum tipo de sacanagem ou de me aproveitar das situações”.

Hoje Brad ainda trabalha com fotografia, mas prefere ficar por traz das câmeras, pois não vê sentido em fotografar as celebridades atuais: “Vou fotografar quem? Britney Spears, Paris Hilton? Essa gente não me interessa. Não basta ser celebridade, tem que ter pelo menos um pouco de talento. E não enxergo muito isso hoje em dia”. Faz todo sentido Mr. Elterman…

!974 – Bob Dylan através dos olhos do fotografo.

Bob Dylan e Robert De Niro

John Travolta e Olivia Newton John

Brooke Shields e Gene Simmons – Essa foto foi tirada em 1979 na festa da banda Blondie     na loja Fiorucci em Beverly Hills. A imprensa queria exatamente isso, uma imagem divertida de uma celebridade internacional e um rock star. Os japoneses ficaram loucos, Brooke tinha só 13 anos.

!977 – Debbie Harry, no primeiro show da banda Blondie em Los Angeles no clube Wiskey A Go Go.

Joan Jett no Whiskey A Go Go em 1977.

Tirar uma foto do Bowie era missão praticamente impossível, Brad não era conhecido e somente alguns fotógrafos tinham acesso a ele. Brad ficou sabendo que Bowie estava gravando até tarde no estúdio Cherokee Recording Studios em Fairfax Blvd em  Hollywood, o garoto matou aula e correu logo cedo para a frente do lugar, às seis da manhã ele conseguiu a foto e um bom dia do ídolo.

1981 – Duran Duran no Riot House. Como a banda ainda não conhecia Los Angeles, Brad fez um tour com os caras pela Sunset Strip em seu Mercedes.

1977 – Festa no hotel Beverly Hills.

1978 – Bebe Buel e Stiv Bators, vocalista da banda Dead Boys na festa da Fiorucci em Beverly Hills. A grife Fiorucci era famosa pelas roupas ousadas e pelas festinhas divertidas.

Brad tinha uma grande amizade com os Ramones, frequentavam lugares como Duke’s Coffee House na Santa Monica Blvd e Tropicana Motor Hotel, lugares frequentados por punks e rockers. Joe foi fotografado no estacionamento de um estúdio em Hollywood.

1977 – Cherie Currie fumando em sua cama. A imprensa queria fotos como essa, a intimidade das The Runaways, como Brad era muito amigo das garotas, ele conseguia as melhores poses.

I want your bussiness card! Em 1978, em uma visita do Led Zeppelin a Los Angeles, Brad conseguiu a foto e um xingo de Robert Plant.

1976 – Foto encomendada pelo London Daily Mirror, Rod Stewart paquerando uma garota.

Brad Elterman e seu livro.

Veja mais fotos e histórias no site de Brad Elterman.

Quem é Lana Del Rey


Lana del Rey é o nome artístico de Elizabeth Grant, 25 anos. Foram cinco anos batalhando no Youtube com uma série de vídeos mostrando seu talento vocal, durante esse período a moça conquistou 28 milhões de acessos. A tal música ‘Video Games’ foi lançada em vinil pela Stranger Records e no dia 30 de janeiro, ela finalmente dá o start no seu primeiro álbum, ‘Born to Die’, no Reino Unido. O disco tem 12 canções, entre as quais se encontram os já conhecidos singles “Video Games” e “Born to Die”, mas também hits que têm surgido na internet nos últimos tempos, como “Off to the Races”, “National Anthem” ou “This is What Makes Us Girls”.

Quanto a beleza da garota, não dá para passar batido seu estilo Mod `60 com muito delineador e cabelão decorado com arranjos florais.

E não é de hoje que as novas Divas andam de mãos dadas com a moda, a cantora acaba de assinar um contrato para investir na carreira de modelo (ao lado de Alice Dellal, Abbey Lee e Karlie Kloss) na agência Next Model.

I don`t see dead people – Capas de álbuns famosos sem os que já morreram


E se tirassem as pessoas que já morreram das capas de discos?

O Tumblr Live! I See Dead People fez isso e publicou algumas capas de álbuns famosos recriadas, sem os músicos que já morreram. O resultado é intenso e as imagens estranhamente comoventes mas muito interessantes. Você consegue identificar os que estão faltando?

The Beatles

Ramones

The Who

ACDC

T. Rex

Nirvana

New York Dolls

The Clash

The Doors

The Beach Boys

  1. The Beatles – George Harrison, John Lennon
  2. Ramones – Dee Dee Ramone, Joey Ramone, Johnny Ramone
  3. The Who – John Entwistle, Keith Moon
  4. ACDC – Bon Scott
  5. T.Rex – Marc Bolan
  6. Nirvana – Kurt Cobain
  7. New York Dolls – Arthur Kane, Jerry Nolan, Johnny Thunders
  8. The Clash – Joe Strummer
  9. The Doors – Jim Morrison
  10. The Beach Boys – Carl Wilson, Dennis Wilson

Top 10 – Cabelos masculinos icônicos


Os homens tem adotado e adaptado diferentes estilos e cortes de cabelo ao longo dos séculos. Curtos, longos, lisos e cacheados, alguns fizeram história e continuam servindo de inspiração para homens e mulheres.

  • 10 – Bob Dylan

No final dos anos 60 a influência estética de Bob Dylan era enorme em todo o mundo. Os cabelos enrolados desse judeu de Duluth fez com que muitos branquelos fizessem permanentes. O cabelo do Dylan tem uma ondulação natural que o torna incrivelmente fácil de estilizar e praticamente não precisa de produtos e manutenção.
  • 9 – Kurt Cobain

Cobain usava o cabelo longo, liso, dividido ao meio e quase sempre sujo. Alexa Chung disse em uma entrevista ao New York Times que queria ficar como o Kurt Cobain, “Eu disse ‘estou indo para a América [ela se mudou para os Estados Unidos em 2009 para apresentar um programa na MTV] e eles vão tentar deixar o meu cabelo brilhante e eu não quero isso. Eu quero ficar como o Kurt Cobain!’”.

  • 8 – Jimi Hendrix

Jimi imortalizou o cabelo black power. Este estilo foi muito popular durante a década de 60 e 70. Dizem que ele copiou o cabelo do Bob Dylan.

  • 7 – Billy Idol

O punk oxigenado de Billy Idol é a fiel tradução dos anos 80. Não só o cabelo mas todo o estilo foi copiado descaradamente pelo Charada brasileiro Supla. Até hoje serve de inspiração para homens e mulheres, como a modelo Agnes Deyn.
  • 6 Julio César

O “corte César” inspirado no imperador Júlio César é considerado um dos mais clássicos da história.

  • 5 – Slash

Slash usou a cartola para se sentir mais confiante diante do público pois o acessório deixava o cabelo cobrir seu rosto. Virou sua marca registrada! A cartola surgiu em uma tarde de ‘compras’ em Los Angeles’, essa história foi contada em detalhes ao ser entrevistado por Amanda Christine Miller para o The Huffington Post em 2007: “Eu sempre tive uma queda por chapéu; realmente completa o visual. Por volta de 1985, no início da carreira do Guns n’ Roses, antes de termos contrato com alguma gravadora, eu estava em Melrose procurando por algo legal para usar no show daquela noite no ‘The Whiskey’. Eu não tinha dinheiro algum, significava então que tinha que ser algo que eu pudesse roubar. Então eu fui até uma loja chamada ‘Retail Slut’ e vi essa cartola, e ela praticamente me chamou. E você sabe, quando se decide que realmente gostou de algo, não há volta: você precisa daquilo. Eu a coloquei e ela ficou legal, mas então eu pensei, ‘como se rouba uma cartola?’, não é algo que você pode colocar no bolso. Então eu peguei e sai da loja, andei metade do quarteirão
e ninguém me seguiu, daí vi que havia conseguido escapar com ela.”

  • 4 – James Dean

James Dean e seu cabelo penteado para trás, volumoso e cuidadosamente desgrenhado, foi o criador do estilo “rebelde sem causa” dos anos 50 com seu personagem do filme “Juventude Transviada” (1955). A expressão “rebelde sem causa”, aliás, vem da tradução do nome da produção em inglês (“Rebel without a Cause”)

  • 3 – Rod Stewart

Sexy rocker hair . O estilo único, desgrenhado e platinado de Rod Stewart custa caro, ele gasta supostamente £ 6.000 por ano em cortes e tratamentos e cada sessão com o cabeleireiro das celebridades Steven Carey dura em média 5 horas.
  • 2 – Beatles

Mop Top Hair – O nome do corte eternizado pelos Beatles vem da semelhança a uma String Mop ou um esfregão. É um dos cabelos mais copiados do mundo! Quem teve a brilhante idéia foi Astrid Kirchher, namorada do primeiro baixista dos Beatles, Stuart Sutcliffe. Astrid viu o penteado em um filme de Jean Cocteau de 1959, “O Testamento de Orfeu”, no qual Jean Marais, o ator favorito do diretor, penteou seu cabelo para a frente, para representar Édipo.
  • 1 – Elvis Presley


Elvis Presley foi um dos principais ícones de beleza dos anos 50. Com ajuda da brilhantina , ele usava o Pompadour ou topete alto combinado com as costeletas. O penteado leva o nome da amante de Luiz XIV, madame de Pompadour, que usava peruca com um grande topete. Na década de 50, o penteado foi popularizado na América por italianos, foi moda entre jovens Rockabilly e atores. Hoje, repaginado, esse estilo é um dos mais pedidos nos salões masculinos.