Top 10 – Cabelos masculinos icônicos


Os homens tem adotado e adaptado diferentes estilos e cortes de cabelo ao longo dos séculos. Curtos, longos, lisos e cacheados, alguns fizeram história e continuam servindo de inspiração para homens e mulheres.

  • 10 – Bob Dylan

No final dos anos 60 a influência estética de Bob Dylan era enorme em todo o mundo. Os cabelos enrolados desse judeu de Duluth fez com que muitos branquelos fizessem permanentes. O cabelo do Dylan tem uma ondulação natural que o torna incrivelmente fácil de estilizar e praticamente não precisa de produtos e manutenção.
  • 9 – Kurt Cobain

Cobain usava o cabelo longo, liso, dividido ao meio e quase sempre sujo. Alexa Chung disse em uma entrevista ao New York Times que queria ficar como o Kurt Cobain, “Eu disse ‘estou indo para a América [ela se mudou para os Estados Unidos em 2009 para apresentar um programa na MTV] e eles vão tentar deixar o meu cabelo brilhante e eu não quero isso. Eu quero ficar como o Kurt Cobain!’”.

  • 8 – Jimi Hendrix

Jimi imortalizou o cabelo black power. Este estilo foi muito popular durante a década de 60 e 70. Dizem que ele copiou o cabelo do Bob Dylan.

  • 7 – Billy Idol

O punk oxigenado de Billy Idol é a fiel tradução dos anos 80. Não só o cabelo mas todo o estilo foi copiado descaradamente pelo Charada brasileiro Supla. Até hoje serve de inspiração para homens e mulheres, como a modelo Agnes Deyn.
  • 6 Julio César

O “corte César” inspirado no imperador Júlio César é considerado um dos mais clássicos da história.

  • 5 – Slash

Slash usou a cartola para se sentir mais confiante diante do público pois o acessório deixava o cabelo cobrir seu rosto. Virou sua marca registrada! A cartola surgiu em uma tarde de ‘compras’ em Los Angeles’, essa história foi contada em detalhes ao ser entrevistado por Amanda Christine Miller para o The Huffington Post em 2007: “Eu sempre tive uma queda por chapéu; realmente completa o visual. Por volta de 1985, no início da carreira do Guns n’ Roses, antes de termos contrato com alguma gravadora, eu estava em Melrose procurando por algo legal para usar no show daquela noite no ‘The Whiskey’. Eu não tinha dinheiro algum, significava então que tinha que ser algo que eu pudesse roubar. Então eu fui até uma loja chamada ‘Retail Slut’ e vi essa cartola, e ela praticamente me chamou. E você sabe, quando se decide que realmente gostou de algo, não há volta: você precisa daquilo. Eu a coloquei e ela ficou legal, mas então eu pensei, ‘como se rouba uma cartola?’, não é algo que você pode colocar no bolso. Então eu peguei e sai da loja, andei metade do quarteirão
e ninguém me seguiu, daí vi que havia conseguido escapar com ela.”

  • 4 – James Dean

James Dean e seu cabelo penteado para trás, volumoso e cuidadosamente desgrenhado, foi o criador do estilo “rebelde sem causa” dos anos 50 com seu personagem do filme “Juventude Transviada” (1955). A expressão “rebelde sem causa”, aliás, vem da tradução do nome da produção em inglês (“Rebel without a Cause”)

  • 3 – Rod Stewart

Sexy rocker hair . O estilo único, desgrenhado e platinado de Rod Stewart custa caro, ele gasta supostamente £ 6.000 por ano em cortes e tratamentos e cada sessão com o cabeleireiro das celebridades Steven Carey dura em média 5 horas.
  • 2 – Beatles

Mop Top Hair – O nome do corte eternizado pelos Beatles vem da semelhança a uma String Mop ou um esfregão. É um dos cabelos mais copiados do mundo! Quem teve a brilhante idéia foi Astrid Kirchher, namorada do primeiro baixista dos Beatles, Stuart Sutcliffe. Astrid viu o penteado em um filme de Jean Cocteau de 1959, “O Testamento de Orfeu”, no qual Jean Marais, o ator favorito do diretor, penteou seu cabelo para a frente, para representar Édipo.
  • 1 – Elvis Presley


Elvis Presley foi um dos principais ícones de beleza dos anos 50. Com ajuda da brilhantina , ele usava o Pompadour ou topete alto combinado com as costeletas. O penteado leva o nome da amante de Luiz XIV, madame de Pompadour, que usava peruca com um grande topete. Na década de 50, o penteado foi popularizado na América por italianos, foi moda entre jovens Rockabilly e atores. Hoje, repaginado, esse estilo é um dos mais pedidos nos salões masculinos.
Anúncios

Influências do Rock na moda de 60 a 80


Rock não é só música, mas também visual e atitude. Não dá para passar batido a contribuição de estilo que os Ícones nos trouxeram ao longo dos anos. Jaquetas de couro, tachas, botas altas, jeans e óculos escuros são apenas algumas peças que fazem parte de nossos guarda roupa.

O rock explodiu na América em meados dos anos 50 e empolgou toda uma geração, modificando sua postura, sua dança e principalmente seu jeito de se vestir. Elvis cresceu ouvindo folk e country e partir daí foi um dos primeiros artistas da onda rockabilly, que misturava country com rhythm and blues. Gel no cabelo, jeans curto com as barras dobradas (que até então só os mineradores usavam), camiseta branca, camisa xadrez e jaqueta de couro perfecto eram suas marcas registradas.

Contemporâneo ao Elvis tinha o Buddy Holly, com estilo menos extravagante e mais nerd, ele usava gravata fininha, blazer ajustado, cardigan curto e óculos de armação pesada. (Hipster?!)

No início dos anos 60 o rock sofria influência folk e Bob Dylan fazia sucesso vestindo jaquetas de camurça, botas cowboy e ternos justos, mas o mais marcante do seu visual era o cabelo desgrenhado e os óculos Ray-Ban Wayfarer (lançado em 1952).

Em 64 o mundo conheceu Beatles, Rolling Stones e The Who. Meninos de cabelos arrumadinhos, ternos e gravatas coloridas. O visual era super moderno na época e até hoje serve de referência para novas criações.

Mais tarde esses mesmos caras mudaram suas roupas e deixaram o cabelo e a barba crescer acompanhando as transformações da música e da sociedade no final dos anos 60. No início dos anos 70 o rock já era estilo de vida e bandeira da geração Hippie. Jimmy Hendrix ditava a moda com lenços, estampas, acessórios em couro e calças boca de sino.

Jim Morrison também tinha seu estilo e na época topou fazer um editorial de moda para a grife de sua esposa, Pamela Courso.

No início da década de 70 também surgiu o glam rock que, mais que um gênero musical se tornou um estilo que se popularizou a partir de David Bowie e seu alter ego Ziggy Stardust. Muito glitter, paêtes, ombreiras e tecidos metalizados. A ideia era o visual andrógeno, misturando roupas masculinas com femininas,  maquiagem e cabelos repicados.

Bowie e Iggy Pop

A banda New York Dolls e suas botas de salto alto.

Os Stones também aderiram ao Glam como estilo.

O Roxy Music era o mais elegante do Glam.

No final da década de 70 começava o movimento Punk na Inglaterra. que surgiu com looks pensados por Vivienee Westwood e uma atitude que defendia a rebeldia, o anarquismo e a crítica social.  As bandas Ramones, The Clash e Sex Pistols usavam jeans skinny rasgado, camisetas justas, tênis ou coturno e jaquetas de couro perfecto.

.Ainda na década de 70 , a banda Kiss e o Alice Cooper também usavam referências do punk e do glam como couro, coleiras, spikes, rebites e tachas, botas de salto alto e maquiagem.

Já nos anos 80, surgem as Hair Bands, bandas de Hard Rock americanas influenciadas pelo Glam. Jon Bon Jovi inspirava com seu permanente, legging e jaqueta de couro. Os óculos escuros da época eram o modelo Aviador, Ray- Ban.

Axl Rose  e Slash do Guns N` Roses também lançaram estilo com bandana e cartola