A história da arte…Nas unhas!


Na próxima vez que você escolher um esmalte lembre-se que esse ritual se repete há 7.000 anos. Isso mesmo – a história do esmalte ou nail art é longa e cheia de altos e baixos, momentos geniais, apetrechos e muito mais.

O It Some Girls retrocedeu na história para entender melhor a prática da decoração dos dígitos que se estende por civilizações e continentes. Aparentemente, nós não somos as únicas que gostam de ter as unhas feitas.

Com vocês, a ilustre história ilustrada das unhas:

5000 aC – Embora a origem exata dos cuidados com as unhas seja obscuro, muitas  fontes dizem que tudo começou na Índia, as mulheres tingiam suas mãos com henna – prática que continua até hoje.

 

 

 

 

 

 

 

 

3000 aC – Os chineses criaram uma complexa formula de goma-arábica, gelatina, cera, tintas vegetais e clara de ovos. Pétalas de rosa e orquídea contribuíram para produzir tons do rosa ao vermelho, mas a aplicação do “esmalte” era complicada e por vezes, deveria ser feita durante a noite, para produzir um efeito pigmentado diferente.

 

 

 

 

 

600 aC Durante a dinastia chinesa Chou, os aristocratas preferiam exibir longas unhas prateadas e douradas. Ponteiras adornadas com jóias protegiam as unhas e eram símbolo de riqueza.

 

 

 

 

 

 

 

 

0-1800 AD – Por um longo período durante a Idade Média, fazer as unhas era  mais ou menos considerado uma coisa do passado. De fato, era a idade das trevas! Foi durante a Renascença que a velha tradição de fazer as unhas voltou a moda entre as ricas mulheres europeias – embora evitassem qualquer tipo de pigmento.

No entanto, houve um ponto positivo neste período; no século 15, oceanos de distância, os Incas inventaram as “unhas artisticas” que conhecemos hoje, eles decoravam as unhas com complexas imagens de águias.

 

1800 – 1900 – Na era vitoriana usavam somente um simples óleo vermelho claro polido com camurça. Esse tratamento minimalista foi em parte devido aos transparentes ideais de beleza interior, higiene física e pureza moral. A etiqueta recomendava somente suco de limão e vinagre para clarear as pontas das unhas, Flauber comparou em seu mais famoso romance (1856) as unhas de Emma Bovary com o mais claro e limpo marfim.

 

 

 

 

1920 – A era irreverente melindrosa dos anos 20 vestia roupas novas e uma nova atitude. Revigorou a cena das unhas com o vermelho old-school, assim como a manicure meia lua.

 

 

 

 

 

 

 

 

1930 – Em 1932, A Revlon lança a sua primeira linha de esmaltes com cores nunca vistas antes! Era possível estar na moda de forma bem econômica durante a Depressão. Inspirado nas tintas automotivas, o maquiador Frances Michelle Menard teve a ideia de usar cores solidas ao invés de somente tingir as unhas. A partir daí, os irmãos Revlon e o químico Charles Lachman colocaram a mão na massa e criaram o esmalte que conhecemos hoje.

 

 

 

1930 – 1950 – Em 1934, o dentista Maxwell Lappe criou o primeiro conjunto de unhas postiças para os pacientes que roíam unhas. Em 1955, outro dentista, Frederico Slack, que após tentar consertar uma unha quebrada com o acrílico, acidentalmente inventou as chamadas extensões de acrílico para unhas.

 

 

 

 

 

 

1960 – Unhas em tons pastel eram populares nos anos 60. Estrelas como Farrah Fawcett e Goldie Hawn combinavam as cores das unhas com os olhos e os cabelos. As unhas ficaram mais naturais.

 

 

 

 

 

 

 

 

1970 – A prática de aplicar longas unhas falsas tornou-se generalizada. Para corresponder a demanda, o número de salões cresceu consideravelmente. Em 1976, o norte-americano Jeff Pink criou a francesinha, perfeita para as ocupadas estrelas de Hollywood.

 

 

 

 

 

 

 

1980 – Assim como na moda, houve uma explosão de esmaltes coloridos e nada tímidos. Tinha de tudo, do neon ao glitter.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1990 – Os anos 90 trouxeram o minimalismo, cores tradicionais como vermelho, nude, e rosa voltaram à moda. Os fãs do grunge também tiveram seus momentos, com esmaltes propositalmente lascados.

Até pouco tempo atrás houve um revival da modinha, lembram?

 

 

 

 

 

 

2000 – Com texturas modernas, brilhos e enfeites, as unhas passaram de simples à um plano elevado. Tem havido um nível de interesse sem precedentes nas unhas artísticas ou nail art, bem como na industria das unhas. Hoje, mãos bem feitas não é somente uma questão de higiene e boa aparência, mas sim um acessório poderoso na hora de compor um look, além de refletir a personalidade e o estado de espírito.

 

 

 

 

Qual a história das suas unhas? Conte para a gente, qual é a sua moda e estilo preferido!

3 respostas em “A história da arte…Nas unhas!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s