Vintage Nails


Sucesso nos anos 20, 30 e 40 , as unhas meia lua vintage dão um toque romântico e estiloso a qualquer produção, combina com estilo Pin Up retrô, Boho, Lady like e até mesmo Rocker. A francesa Alix, do Cherry Blossom Girl ensina passo a passo como fazer em casa com a ajuda de adesivos para fichário.

Você vai precisar de duas cores de esmalte, base, top coat, óleo secante, adesivos para fichário e tesoura.

Corte os adesivos em 2.

Aplique uma camada de base.

Aplique o primeiro esmalte, a cor que você queira na meia lua. Deixe secar.

Depois de seco, aplique os adesivos em cada unha.

Aplique o segundo esmalte, geralmente uma camada é suficiente.

Aplique o óleo secante, em poucos minutos ele já estará seco e pronto para o adesivo ser removido.

Retire os adesivos.

Finalize com uma camada de top coat. Voilá! Unhas vintage com muito estilo.

Anúncios

Always red lips


As mulheres vem realçando a cor dos lábios há muito tempo atrás desde os tempos egípcios. As rainhas egípcias faziam suas colorações a base de henna, besouros esmagados com ovos de formiga e para o efeito cintilante, utilizavam escamas de peixe. No século XVI a rainha Elizabeth popularizou o make cara pálida + boca avermelhada. Foi nessa época que a produção do batom evoluiu para as bases feitas a partir de cera de abelha, óleo de jojoba e derivados de plantas com corantes vermelhos. Em 1770  o batom vermelho virou polêmica, o parlamento inglês aprovou uma lei contra as bocas pintadas, com o aviso de que mulheres que seduzissem homens por meio da maquiagem teriam seu casamento anulado e seriam julgadas como bruxas! Oh god…

Quando a rainha Vitória ocupou o trono, a maquiagem foi quase banida por toda a
Europa por ser considerada vulgar, coisa de prostituta. O batom vermelho sobreviveu nos becos até as atrizes trazerem sua credibilidade de volta. Enquanto isso, no Japão do século XVIII, as gueixas esmagavam pétalas de açafrão para colorir os lábios.

Em 1870, a Guerlain foi a primeira a produzir o make, ele era feito com sebo de veado, óleo de mamona e cera de abelha, e embalado em papel de seda. Com a popularidade do cinema na década de 30 e 40, marcas como Elizabeth Arden e Max Factor começaram a vender batons vermelhos em seus salões. A partir daí a industria americana começou a produzir outras nuances como rosa claro e lilás.

O primeiro Guerlain; Ne M’Oubliez Pas (Não me esqueça)

Primeiros anúncios da Guerlain

Anúncio Max Factor com Rita Hayworth em 1940

Na década de 40 com a febre das pin-ups e a Segunda Guerra Mundial, o vermelho já era sucesso e passou a ser fabricado mundialmente, na embalagem que conhecemos hoje.

Eu amo batom vermelho, seja qualquer estação do ano, dia, noite ou ocasião. Aqui vão algumas dicas para arrasar no vermelho e fazer o make durar mais:

No post burgundy lips eu falei sobre como preparar os lábios para receber o batom, aqui o principio é o mesmo, esfoliar e hidratar. Antes de aplicar o batom eu prefiro contornar os lábios com lápis vermelho, eu gosto muito do Redd da MAC, ele é macio na medida certa e não borra. Depois de contornar preencho todo o lábio com o mesmo lápis, só aí entra o batom aplicado com pincel. Para durar ainda mais, tire o excesso com um lenço de papel e aplique outra camada de batom. Os meus preferidos são o Russian Red, Ruby Woo e o Lady Danger da MAC. Todos tem cobertura matte, exceto o Ruby Woo que é retro matte, ou seja mais sequinho que o matte, todos duram muito na boca, mas todos transferem, então cuidado com a roupa e o namorado!

Russian Red, Ruby Woo, Lady Danger

Dita Von Teese, Gwen Stefani e Scarlett Johansson com o Ruby Woo

Christina Aguilera com Russian Red

Georgia Jagger com Lady Danger na campanha de verão 2012 da Bo.Bô